domingo, 11 de janeiro de 2009

Certificação 2008

No dia 19/12/2008, no auditório da 8ª URE/Castanhal aconteceu a cerimônia de entrega dos certificados dos cursos ministrados durante o ano de 2008.
Compareceram à cerimônia, o professor Luís Cavalcante, coordenador da CTAE, o professor Marcelo Cavalcante, coordenador do Curso Mídias na Educação e uma representatividade das escolas CAIC e Benício Lopes de Castanhal, Hildeberto Reis, de Aurora do Pará e Maria da Conceição Gomes, de São Francisco do Pará.

Na ocasião os professores que produziram projetos durante o curso e que já os haviam colocado em prática, socializaram suas experiências com os demais e foram premiados pela CTAE com kit para notebooks e pen drives de 8 e 16 gigas.
Para nós do NTE, foi uma satisfação ver coroado o nosso esforço ao longo do ano de 2008 para levar pelos municípios afora a qualificação profissional aos nossos educadores para o uso das tecnologias nas escolas. Os projetos produzidos e aplicados pelos coordenadores e professores são produto da conjugação de nossas reflexões e de nossos anseios de mudança na educação de nosso Estado. Cada curso ministrado vai além do profissionalismo que exige de nós, vai além dos nossos deveres... o que sobressai é a partilha de ideais, a partilha de problemas e a busca de soluções em comum, é a amizade que se estabelece e que se fortalece no cotidiano do curso e depois dele, on line. Quem disse que q WEB é fria? Somos nós que a humanizamos, somos nós que a tornamos instrumento de nossa comunicação, feramentas de socialização de nossos conhecimentos, de nossas dúvidas, de nossos sonhos. E a equipe do NTE, junto com os educadores de Castanhal tem construído essa relação dentro da informática educativa.

O maior desafio

Cada um de nós tem desafios diferentes. A vida é feita de desafios diários.

Para quem não dispõe de movimentos nas pernas, transportar-se da cama para a cadeira de rodas, a cada manhã, é um desafio.

Para quem sofreu um acidente e está re-aprendendo a andar, o desafio está em apoiar-se nas barras, na sala de reabilitação, e tentar mover um pé, depois o outro.

(....)

Para vencer um desafio é preciso ter disciplina, ser persistente, ser diplomático, saber perdoar-se e perdoar aos outros.

É ser otimista quando os demais estão pessimistas. Ser realista quando os demais estão com os pensamentos na lua. É saber sonhar e ir em frente.

É persistir, mesmo quando ninguém consiga nos imaginar como um prêmio
Nobel de Química, um pai de família, um professor, prefeito ou programador.

Acima de tudo, o maior desafio para deficientes, negros e brancos, japoneses e americanos, brasileiros e argentinos, para todo ser humano, é
fazer.

Fazer o que promete. Dar o primeiro passo, o segundo e o terceiro. Ir em frente.

Com que freqüência se escutam pessoas dizendo que vão fazer regime, que vão estudar mais, que vão fazer exercício todo dia, que vão ler mais, que vão assistir menos televisão, que vão...

Falar, reclamar ou criticar são os passatempos mais populares do mundo,
perdendo só, talvez, para o passatempo de culpar os outros pelo que lhe
acontece.

Então, o maior desafio é fazer. E não adianta você dizer que não deu certo o que pretendia porque é cego, ou porque é negro, ou porque é amarelo, ou porque você é brasileiro. Ou porque mora numa casa amarela. Ou porque não teve tempo.

Aprenda com seus erros. Quando algo não der certo, você pode tentar de maneira diferente. Agora você já sabe que daquele jeito não dá.

Você pode treinar mais. Você pode conseguir ajuda, pode estudar mais, pode se inspirar com sábios amigos. Ou com amigos dos seus amigos.

Pode tentar novas idéias. Pode dividir seu objetivo em várias etapas e tentar uma de cada vez, em vez de tentar tudo de uma vez só.

Você pode fazer o que quiser. Só não pode é sentir pena de si mesmo.

Você não pode desistir de seus sonhos!!

(Autoria desconhecida)




Nenhum comentário:

Postar um comentário